Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

na rua dos meus sentidos

na rua dos meus sentidos

28
Mar14

O puto.

naruadosmeussentidos

O puto chegou como sempre afobado, mas ao contrário de todas as outras vezes, chegou mais cedo, algo por si só estranho. Mais estranho é mal nos vê, agarrar-se a nós e dizer-nos Sara, que bom estás viva. Tu, sem perceberes nada, não tens tempo sequer para perguntar o porquê de tal constatação, e sem tempo sequer para dares a resposta irónica que darias caso ele te desse tempo para isso, pois ele como sempre interrompe-te e debita com um sonhei contigo e que tinhas morrido.
Eu não morri, mas morri a rir para de seguida morrer de preocupação.

PS: o puto contou que acordou assustado com a minha suposta morte e que assustado foi direito à mãe e disse-lhe Ai mãe, que vou chumbar. A Sara morreu.

E eu ri-me porque não foi o facto de eu estar morta que o assustou foi o medo de eu não estar cá para o assustar, egocêntrico disse o colega, eu disse-lhe obrigadinha ó meu, pela parte que me toca, para depois mais séria, me preocupar. Porque a mim, mais que o egocentrismo, preocupa-me a dependência que este puto tão senhor de si, que o é em tudo, demonstrou perante a minha mais uma vez suposta morte.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D