Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

na rua dos meus sentidos

na rua dos meus sentidos

21
Mar14

O meu pai tem as chaves cá de casa, perdão...do meu coração

naruadosmeussentidos

Querer chegar a casa, só a pensar na manta, no estar só. Cansadas. Desiludidas e com raiva de nós próprias porque deixámos que nos fizessem mal, nós que sempre tivemos esta grande capacidade de saber sentir o vento quando traz a dor. Chegar a casa, abrir a porta e vê-lo ali a preparar-nos o jantar. Nós que perdemos o apetite na raiva que nos desgasta. E respirar, acalmar e respirar. Despir a armadura de gente forte, mostrar o que sou, uma criança cheia de mimo. Andar descalça de propósito só para ele nos ralhar. Ouvi-lo falar de que temos de comer. E deixar que cuide de mim. Eu que sempre cuidei cedo demais de mim. Sentar-me no sofá, aninhar-me a ele. Encaracolar-me no meio metro mal medido que sou. O meu pai foi embora não sem antes me aconchegar no sofá. É raro deixar que cuide de mim. É raro ser a vulnerável. Ele agradece-me por poder ser pai. Eu agradeço por poder ser filha. O meu pai sente-me bem. O meu pai sente-me bem.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D