Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

na rua dos meus sentidos

na rua dos meus sentidos

29
Jun14

Eles estão bem ensinados e tu estragas

naruadosmeussentidos

Tens dificuldade com regras, apesar de as ditares e seres reconhecidamente autoritária e ditadora por vezes.

Mas mais dificuldade tens em ver crianças tão novas tão seguidoras de regras. A mim, que tenho tantas mas tantas saudades tenho daquela idade, e do que tenho mais saudades é da falta de regras, de prazos, de estar à vontade, de não me preocupar com nada.

 

Ontem mal acabados de sair do autocarro, dei por eles 2 a 2, a organizarem-se sozinhos, em fila, sem eu lhes ter dito nada nem ter intenção de lhes dizer. Eu que estava a entrar em modo desligar ia morrendo, dei comigo a dizer asneiras para dentro, do tipo raios partam os putos e as regras. A ideia era completamente o oposto, era eles libertarem-se, estarem à vontade, serem crianças, deixarem as regras de lado, fazerem asneiras e tudo o que têm direito e que eu não tenho mas com a desculpa de estar com eles me permitiria. Pois que não. Pois que as regras estão de tal modo entranhadas e ainda bem, porque aqui a inconsciente achou que ir sair com um bando de 13 crianças é assim como ir só com uma ou duas. No fim, entre mortos e feridos todos nos salvámos, e entre as regras deles e a minha falta de regras completa foi possivel ter um dia bem passado, organizado e ainda assim bastante divertido. Funcionámos bem mesmo que com os papeís invertidos. E talvez tenha sido por isso mesmo.

29
Jun14

# 2 - E ontem foi isto

naruadosmeussentidos

E ontem foi ir com eles. Foi andar a cavalo, foi fazer escalada, foi fazer rappel, foi fazer slide, foi fazer arco em flecha, foi vê.los jogar os jogos tradicionais, foi vê.los a jogar laser qualquer coisa, mas acima de tudo foi vê-los a serem felizes, foi vê.los libertarem-se dos medos, das vergonhas, das regras, essas malditas que os acompanham diariamente, foi ve-los cair, esfolarem-se, zangarem-se uns com os outros e a seguir fazerem as pazes, foi e foi bom.

 

E hoje foi tempo de outras familias. Para me dar a outros. É chegado o momento de ser. De pôr em dia a rede de afectos. São chegados os dias grandes que dão para tudo. Dão para estar num almoço da tropa porque é bom de ver o pai a ser feliz, porque está com aqueles que há anos atrás viveram com ele e desesperaram com ele, vê.lo contente de os ver porque só os vê uma vez por ano. Dão para deixar o pai e ir mais além, ver a familia do coração, ter tempo para me sentar à mesa, aceder às brincadeiras deles, jogar à macaca, ao quatro em linha, é ter tempo para estar esparramada no sofá em casa alheia com gente de bem que me quer bem a pôr a conversa em dia, conversa que eu andei a falhar o ano todo e que agora espero pôr em dia. São dias de muitos kms. São chegados os dias de muitos kms. Kms do mapa do coração. Kms de afectos.

 

 

27
Jun14

Andar a pé

naruadosmeussentidos

andar muito a pé...e hoje que voltei a ter de andar a pé, relembro que foi o andar a pé, o andar, andar, andar que me curou, muitas conversas comigo própria, muito choro em movimento, muita limpeza de alma eu fiz nas minhas caminhadas, na altura por opção, sem destino para descobrir o caminho.

 

 

26
Jun14

Gosto, gosto pouco

naruadosmeussentidos

há quem peça opinião para tudo e mais alguma coisa, e depois há pessoas como eu, que não e como tal quando as nos dão, e da forma como nos dão, do tipo "quando é que vais pintar o cabelo ou nem tens vergonha de andares com esse cabelo assim" nós respondemos e somos o mais sinceras possíveis e é aí que a casa cai, porque as pessoas não é que não gostem das respostas, o pior é que nem acreditam nelas.

 

senhores, a ber se nos entendemos eu não pinto o cabelo quando os brancos me aparecem, eu pinto o cabelo quando o budget e a vontade de o pintar se conjugam, ou seja quando o dinheiro dá para isso e quando a mim me começam a fazer mossa os brancos quando me olho ao espelho, até lá não me chateia nada andar a passear os meus brancos, nada mesmo, até gosto deles, e enquanto não me chatear a mim não percebo como é que isso possa chatear aos outros, tenho dito.

 

Once my hair turns completely grey (maybe after the summer break!), I'll stop coloring it and hope it looks like this!

24
Jun14

Eu sou aquela

naruadosmeussentidos

Eu sou aquela que tem um carro parado há quase um mês em via pública e anda a protelar a chamada do reboque. Só porquê? Só porque todos os dias me chateiam com um "já trataste do carro?

 

Eu sou aquela que tem um cheque na carteira há mais de duas semanas (e que muito o provavelmente o perderá). Só porquê? Só porque todos os dias me chateiam com um "já foste ao banco?"

 

Eu sou aquela que todas noites, melhor dizendo todas as madrugadas anda a levar com um desocupado/ desocupada que me liga e ao qual eu não atendo. Só porquê? não, ninguém me anda a dizer "atende", só mesmo, porque sou parva e como tal tenho teorias parvas, como por exemplo:

 

a) pode ser daquelas chamadas que quando atendemos ficamos sem dinheiro nenhum (nota, neste momento o tlm está a zeros)

b) podem chamar-me nomes e estragam-me a noite

c) pode ser mais grave ainda e atormentar-me para o resto da vida.

 

Por isso, acorda-se deixa-se tocar e volta-se a dormir. Porque é que não o desligo à noite? Porque a pessoa que me faz protelar tanta coisa só porque me pergunta mil vezes se já as fiz, pode-me ligar a meio da noite a precisar de mim. E pronto, assim se vive em contrasenso por aqui!

23
Jun14

O português é provinciano, eu portuguesa e desbocada me confesso

naruadosmeussentidos

que sou mesquinha, pequenina, tanto que estou aqui a torcer para que os brasileiros percam o jogo e que não seja por poucos.

 

Sou portuguesinha até ao tutano, ó se sou, metida a intelectual mas tão provinciana, como é também o menino ali do Principe Real que se veste à NY mas que vai para o bar da moda prá quadrilhice, como o é o comuna que lê Marx mas que de soslaio espreita a Caras.

No fundo, bem lá no fundo, que o Brasil perca, que a Argentina perca, que a Holanda sofra, que a Alemanha morra, que hajam mais desgraças, que todos façam má figura, para se esquecerem da nossa, que diga-se foi tão má mas tão má.

 

Eu agora sou do Chile.

 

Pág. 1/4

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D