Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

na rua dos meus sentidos

na rua dos meus sentidos

26
Fev14

Hermética ou ermita

naruadosmeussentidos

Uma das tuas miúdas está agarrada ao tlm, aproximas-te, está a jogar qualquer coisa, perguntas o quê, ela, bem...ela faz uma cara de espanto, que te diz logo tudo.

 

Diz que é o Angry Birds. Eu, bem eu pergunto-me se tem qualquer coisa a ver com o filme do Hitchcock.

 

 

 

 

 

 

 

 

25
Fev14

Convencem-te que é assim que deve ser, tu achas que a vida podia ser bem mais simples

naruadosmeussentidos

Vais-te abaixo, cais, deixas-te estar por breves instantes, como que a descansar, respiras, repensas, não contas até 10, porque senão terias de contar até 1000, convences-te daquilo que te dizem, és forte, és forte, és forte, e é perante essa crença, ou para manter essa mentira que te levantas, abanas o corpo, sacodes a poeira, levantas a cabeça e pronto, dás o corpo ao manifesto que é como quem diz à bala que é a vida.

 

19
Fev14

De volta aos blogs do Sapo

naruadosmeussentidos

Voltei aos blogs do Sapo anos depois. O meu primeiro blog não foi no Sapo, mas o meu mais sentido sim. Depois...bem...depois acabou porque se acabou a vida como eu a conhecia. Tive de me reinventar. E no entretanto parei de escrever. Escrever sobre o quê, sobre quem, se eu já não era eu, e a que eu viria a ser ainda estava a ser construída. Fechada para balanço. Depois voltei a escrever já não no Sapo mas no blogspot. Entretanto a vontade acabou, e porque a vida como eu a conhecia mais uma vez acabou e a vontade de escrever também. E eu mais uma vez tive de me reinventar. E reinventada que estou, levantada que estou, inteira novamente, veio a vontade de escrever, e de repente volto ao Sapo, e apesar de ser um dejá vú, há tanta coisa nova no que aqui diz respeito ao blog que me senti um pouco ultrapassada, e confusa, mas entretanto pensei, que importa isso, se ainda que eu saiba ainda sei escrever e sentir, e isso é que importa, e não os templates, as aplicações, as apps e mais um sem número de coisas que terei tempo para descobrir e actualizar. Mas fico contente por saber, que tal como eu, os blogs do Sapo mudaram e reinventaram-se.

18
Fev14

A falta de amor não nos cansa

naruadosmeussentidos

 

o amor sim, não a falta dele, as vezes que me vi a amar demais foram sempre as mais cansativas, as mais desgastantes, porque foram as mais vividas, principalmente aquelas em que me vi amar demais algo que sabia que nunca seria meu por inteiro, um amor condenado à nascença, não que não fosse amor, foi, apenas o foi na hora errada, segundo por eu saber que merecia mais. E nós sabemos, sabemos sempre, por vezes acomodamo-nos por outras temos fé e achamos que sim, que mais vale continuar só do que com menos do que sabemos que merecemos ter.

este amor que nós tivemos, quando ele me dissesse que sim, eu dir-lhe-ia que não, porque no fundo sabia que merecia mais. No entanto, não deixei de viver o que tinha a viver, prefiro errar, do que um eterno se.

Por isso Ana, como comecei por dizer não é a falta de amor que nos deixa sem forças, é sim o amarmos demais.

18
Fev14

A falta de amor não nos cansa

naruadosmeussentidos
o amor sim, não a falta dele, as vezes que me vi a amar demais foram sempre as mais cansativas, as mais desgastantes, porque foram as mais vividas, principalmente aquelas em que me vi amar demais algo que sabia que nunca seria meu por inteiro, um amor condenado à nascença, não que não fosse amor, foi, apenas o foi na hora errada, segundo por eu saber que merecia mais. E nós sabemos, sabemos sempre, por vezes acomodamo-nos por outras temos fé e achamos que sim, que mais vale continuar só do que com menos do que sabemos que merecemos ter.

 este amor que nós tivemos eu diria-lhe que não, porque no fundo sabia que merecia mais. No entanto, não deixei de viver o que tinha a viver, prefiro errar, do que um eterno se.
Por isso Ana, como comecei por dizer não é a falta de amor que nos deixa sem forças, é sim o amarmos demais.
17
Fev14

Post à la ordinária

naruadosmeussentidos
Acabei de ouvir sono seco como uma garantia de uma marca de cama. Eu que sou este animal que aqui anda, pensei ah é para crianças, olhei para o lado e nada de crianças, sendo assim que é para adultos penso que não hei-de gostar dessas camas e ainda para mais são caras.
17
Fev14

Eles riem-se. Eu sinceramente não percebo a piada.

naruadosmeussentidos
Eu sou a que vai ao supermercado não olha para a cor da tinta mas sim para o preço. Estava a metade. Qual era a dúvida? Já em casa e depois de intimar a mãe como cabeleireira de serviço, a única forma de lhe dar ordem de entrada cá no burgo, ela sim preocupa-se com a cor. A minha resposta foi: tapou os brancos. Se sim, está óptimo.

Eu sou a que vai retirar um tumor e não se preocupa em perguntar se este vai para análise ou não. Porque o médico deve saber o que está a fazer.
14
Fev14

Quem ri por último ri pior.

naruadosmeussentidos
Li a Rita a queixar-me do IVA que teria de pagar, ri-me do tom de voz dela. Até que me liga a minha contabilista e me fala dele, do tal e pensei nesse exacto na gargalhada que dei ao ler a Rita e que não devia ter dado.  O meu Rita, acredita foi bem pior.



PS: eu nunca tinha pago o IVA na vida,  assim de chofre e à primeira parece-me mal, muito mal para não dizer uma merda.


Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D